Conheça o serviço de controle de jornada do motorista!

Durante muito tempo, o controle de jornada do motorista era algo muito incerto. Basicamente, era somente um acordo verbal entre empregado e empregado. Por não haver uma fiscalização e supervisão, diferentes irregularidades eram comuns em ambas as partes. De modo geral, a jornada de trabalho de um motorista não é muito diferente de outros trabalhadores que são protegidos pelos direitos da CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas). No entanto, há leis específicas para regulamentar essa categoria.

Por anos, a atividade dos motoristas não era algo regulamentado por lei. A partir de 1994, começaram a surgir as primeiras leis sobre esses direitos trabalhistas. No começo, o controle de jornada de motoristas não levava em conta, obrigatoriamente, as horas de serviços, e os motoristas eram contratados como trabalhadores externos. Além disso, o tempo de descanso e as horas extras também não eram levados em conta. Mas com a chegada da Lei do Descanso, em 2012, limitou-se as horas de trabalho diário dos motoristas, além dos períodos de descanso, adicional noturno e as horas extas remuneradas, indo de acordo com a CLT.

Desde 2015, o controle de jornada do motorista é algo obrigatório. E houve uma nova lei: Lei do Motorista, que foi incorporada a antiga Lei do Descanso, e disciplina a jornada de trabalho e o tempo de direção. Houve muitas mudanças de lá para cá, principalmente depois da reforma trabalhista, mas resumidamente, o que foi acordado entre a empresa e o motorista terá mais valor legal do que está descrito na lei, principalmente quando se fala em jornada de trabalho, trabalho intermitente, e outros fatores trabalhistas.

Controle de Jornada do Motorista

Por que é importante investir no controle de jornada do motorista?

O controle de jornada do motorista é algo que vai muito além da obrigatoriedade da lei, ainda que caso não seja cumprido irá acarretar multas, suspensões de licenças e outros tipos de punições, e isso é algo que vale tanto para as empresas quanto para os motoristas. Um ponto de muita importância é o bem-estar e a segurança dos motoristas. Um dos grandes motivos de reclamação era o tempo que um motorista precisava estar disponível para as empresas, muitas vezes esperando por muitas horas até que a carga fosse carregada e, depois, saiam imediatamente para efetuar as entregas.

É por isso que a nova jornada de trabalho garante um descanso mínimo após um período de trabalho, e também após a conclusão da jornada diária. Além disso, o controle de jornada do motorista permite uma garantia jurídica para todos os que estão envolvidos nesse processo. Afinal de contas, fazendo um controle efetivo, tanto a empresa quanto o colaborador estão assegurados, e em caso de alguma ação judicial, ele terá como provar a sua real jornada de trabalho.

Como é feito o controle de jornada do motorista?

A forma como se faz o controle de jornada do motorista não é algo estipulado por lei. Há alguns anos, muitas empresas faziam esse controle de forma manual, utilizando fichas ou tabelas para anotar esses pontos. No entanto, hoje em dia e com a ascensão da internet e das tecnologias, as empresas estão buscando soluções digitais para fazer o controle de jornada do motorista. É dessa forma que é possível analisar se o veículo está cumprindo a rota programada. Além disso, há formas de controlar essa jornada, que são aplicativos instalados em celulares, para também monitorar a jornada e outras funcionalidades.

Como o Grupo Krona pode auxiliar no controle de jornada do motorista?

Pautado na ética e na transparência, o Grupo Krona vem desenvolvendo projetos logísticos integrados com o mais alto nível de prevenção de perdas em toda cadeia produtiva. Com atuação direta e indireta em todo território nacional, a empresa se destaca pela sua filosofia em investir nos seus profissionais e em tecnologia de ponta. O Grupo Krona tem o objetivo principal de apresentar a importância da parceria em suas operações, como o controle de jornada do motorista, com foco na tecnologia e aperfeiçoamento constante de processos e colaboradores.

O controle de jornada do motorista do Grupo Krona engloba os seguintes aspectos:
  • Descanso obrigatório;
  • Descanso semanal;
  • Adicional noturno;
  • Parada para Almoço;
  • Tempo de Direção;
  • Cálculo de Horas Extras;
  • Eventos Críticos;
  • Jornada Online.
H3: Cone de Risco

Com o cone de risco, é possível acompanhar em tempo real a progressão do risco de uma viagem, conforme os níveis de tratamento das ocorrências. O funil de risco do Grupo Krona é a ferramenta perfeita para interação da área operacional do transporte com a proteção KRONA. Com ele, é possível trabalhar com proatividade, visualizando no detalhe cada ação da sua gerenciadora.

Os níveis do cone de risco do Grupo Krona são:

  • Automático: Representa a atuação do integrador na leitura e tratamento dos eventos da tecnologia. Aqui, de forma rápida e inteligente, o integrador reage em segundos, enviando mensagens e comandos pré-parametrizados;
  • Assistido: Após a primeira etapa de reações disparadas pela inteligência artificial, diante de uma segurança não restabelecida, inicia-se a segunda etapa assistida pelo operador. Aqui, protocolos e processos são refeitos agora com o discernimento humano, para que operador trate essa ocorrência dentro de um determinado período;
  • Perda de Sinal: Visa manter em evidência a perda de sinal do rastreador em caso de persistência. Aqui, a tratativa segue de forma diferente e só pode ser encerrada se houver a recuperação do sinal ou cumprir algum protocolo de segurança;
  • Centro Especializado de Ocorrência (CTO): Trata-se de um departamento apartado da operação, e especializado em grandes riscos. Aqui, são tomadas decisões concisas, já visando a forte suspeita de um sinistro;
  • Recursos de Apoio Táticos de Campo (RATC): Esta é a etapa mais crítica na tratativas de risco, uma vez que as etapas anteriores não tiveram êxito para reestabelecer a segurança. Aqui. São tomadas ações mais drásticas, como o acionamento da Polícia, Varreduras, Antenistas e de todo o aparato disponível para recuperar e/ou preservar a carga;
  • Roubo: Quando uma não conformidade de roubo é registrada para a viagem;
  • Acidente: Quando uma não conformidade de acidente é registrada para a viagem.

Então, se sua empresa busca melhoria de desempenho no mercado, confiança, segurança, ganhos em agilidade e no prazo de distribuição e entrega de suas mercadorias, é hora de conhecer o Grupo Krona e firmar uma parceria segura e confiável.

Alguma dúvida?
Fale Conosco!